Comunidades do lago Puraquequara recebem ação humanitária da operação ‘Estiagem’

Amazonas Manaus

Manaus – A Prefeitura de Manaus realizou, na manhã desta segunda-feira (16) mais uma ação humanitária da operação “Estiagem” nas comunidades do entorno do lago Puraquequara, localizado no ramal do Brasileirinho, quilômetro 12, zona Leste da cidade. As 300 famílias das comunidades Jesus me Deu, Santa Luzia, Ipiranga, São Luiz e São Sebastião 2 receberam mantimentos como cestas básicas, kits de higiene e água potável.

Para o titular da Secretaria Municipal de Agricultura, Abastecimento, Centro e Comércio Informal (Semacc), Wanderson Costa, a área beneficiada é um local estratégico para atender com mais rapidez as comunidades ribeirinhas mais longínquas.

“Hoje estamos na área do Puraquequara atendendo algumas comunidades e famílias que moram e vivem da pesca, do cultivo dessa área ribeirinha e que precisavam da atenção do poder público. O prefeito David Almeida determinou e nós estamos aqui para trazer todo auxílio e suprimento necessário”, afirmou.

A estiagem tem afetado diretamente a rotina dos ribeirinhos. Os principais desafios enfrentados são a dificuldade de pesca, abastecimento de água potável, além da logística para comércio e suprimentos. Diante desse cenário, um mapeamento foi realizado nesta primeira etapa da operação, das áreas mais críticas que necessitam do aporte de mantimentos.

“Nós temos mapeadas, desde 2021, comunidades por polos de atuação da área ribeirinha. Existem os polos terrestres e os polos na parte ribeirinha. Nos polos terrestres, nós já conseguimos atingir algumas comunidades, mas demos ênfase no polo ribeirinho devido à estiagem. Aqui, o geoprocessamento da Secretaria Municipal de Finanças e Tecnologia da Informação, a Semef, e da Secretaria Municipal de Educação, a Semed, que nos ajudaram. Com isso, nós chegamos em tempo hábil e conseguimos atender toda a parte do rio Negro”, completou Costa.

As comunidades ribeirinhas localizadas no Baixo Amazonas recentemente também receberam as ações humanitárias da operação “Estiagem”.

De acordo com a líder comunitária Dejane Ferreira, a comunidade Menino Jesus, do lago do Puraquequara, está sem água potável e muitos moradores precisam tirar água de cacimba. Segundo ela, cerca de 48 famílias enfrentam esse desafio diariamente.

“Está muito difícil. Não temos água potável, não temos poço artesiano na comunidade. Para se deslocar para comprar alimentação temos que andar por duas horas. Então, agradecemos pelos garrafões de água e cestas básicas”, disse.

A ação humanitária conta com equipes voluntárias das secretarias municipais de Infraestrutura (Seminf), de Agricultura, Abastecimento, Centro e Comércio Informal (Semacc), de Limpeza Urbana (Semulsp), de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) e de Educação (Semed), da empresa Águas de Manaus e do Conselho Tutelar, além de bombeiros civis.

Com informações da assessoria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *