Quadrilha se passava por ministros de Lula para aplicar golpes do Pix

Polícia

Brasil (BR)- Integrantes de uma quadrilha se passaram por ministros do Governo Federal para aplicar golpes financeiros via Pix. Os suspeitos foram identificados e presos pela Polícia Civil do Distrito Federal nesta terça-feira (07).

A Polícia Civil identificou 10 suspeitos de utilizarem fotos e informações pessoais de ministros para pedir transferências via Pix. Os membros do grupo, que residem em Pernambuco e Paraíba, responderão por crimes de associação criminosa e fraude eletrônica.

Os ministros Camilo Santana (Educação), Rui Costa (Casa Civil), Luiz Marinho (Trabalho), Carlos Lupi (Previdência Social), Juscelino Filho (Comunicações) e Jader Filho (Cidades) foram reconhecidos como as vítimas dessas operações. Algumas das próprias autoridades de Estado procuraram a delegacia para comunicar a prática usando os seus nomes.

Os autores entravam em contato com diretores e presidentes de órgãos públicos e privados solicitando ajuda financeira. O pretexto utilizado era de que as vítimas realizassem a transferência para ajudar alguma pessoa necessitada, de acordo com a Polícia Civil.

A polícia tenta quantificar o total do lucro obtido com as operações e o destino dado para o dinheiro. Para cada fraude cometida, a pena prevista é de quatro a oito anos de prisão, já para o crime de associação criminosa é de um a três anos de prisão.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *