Adolescente é torturado e morto por facção após falsa acusação de estupro, afirma polícia

Polícia

Campo Grande (MS)- Um adolescente que não teve sua identidade revelada, de 17 anos, acabou sendo morto por facção criminosa após ser vinculado a um possível caso de estupro na cidade de Deodápolis (MS), a 249 quilômetros de Campo Grande, foi vítima de falsa acusação.

O boato de abuso sexual foi inventado pelo genitor (pai) de uma jovem que, supostamente, se relacionava com o rapaz. O homem não aceitava o relacionamento da filha e planejou o crime, conforme explicou o delegado responsável pelo caso, Anderson Guedes de Farias.

“Um dos executores, pai de uma adolescente, ao descobrir um suposto relacionamento de sua filha com o rapaz de 17 anos, passou a acusar o rapaz falsamente do crime de estupro”, afirmou o delegado

Os suspeitos capturaram o jovem em sua casa, em Deodápolis, montaram um “tribunal do crime” e o levaram para a zona rural do município. Após o crime, eles fugiram.

Familiar da vítima denunciou o caso na polícia e suspeitos foram presos no domingo (14). Equipes da Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Deodápolis e em ação conjunta com a Polícia Militar, prenderam os cinco suspeitos. A arma do crime também foi localizada.

Trata-se de um crime bárbaro que comoveu a população do município, mas que teve uma resposta rápida e contundente das forças policiais que retiraram do convívio social indivíduos com alto grau de periculosidade”, afirmou o delegado Farias.

Todos confessaram o crime. No momento da prisão, a polícia verificou que três eram egressos do sistema penitenciário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *