Caso Débora: Ossada encontrada em terreno pertencia ao bebê Arthur; Saiba mais

Polícia

Manaus (AM)- O trágico desfecho do caso que abalou a capital amazonense ganha um novo capítulo: a ossada humana de um bebê encontrada mês passado, nas proximidades onde o corpo da jovem Débora Alves da Silva foi descoberto em julho, acaba de ser confirmada como sendo do bebê Arthur, o filho da jovem de 18 anos brutalmente assassinada.

Em um depoimento inicial, o assassino confesso, Gil Romero, relatou ter cortado a barriga de Débora para retirar a criança e atirar o corpo do próprio filho em um rio. Entretanto, os familiares nunca aceitaram essa versão, alimentando a esperança de que Arthur pudesse ter sido poupado e estivesse vivo.

Durante entrevista aos veículos de imprensa, a mãe de Débora, Paula Alves, clamou por justiça e a condenação de Gil Romero por ambos os homicídios. Emocionada, ela afirmou que Arthur não era apenas um feto, mas um bebê saudável, e que o quarto do pequeno ainda estava montado, preservado como Débora o deixou.

A minha filha não merecia tudo isso”, desabafou Paula Alves, enquanto a família, abalada pela dor, busca entender como uma tragédia tão cruel pôde atingir seus entes queridos.

O resultado do exame que confirmou a identidade da ossada como sendo do pequeno Arthur foi recebido pela família com muita tristeza e indignação.

No momento, enquanto aguardam os trâmites para a liberação oficial, a comunidade clama por justiça e reflexão sobre a violência que assola vidas e famílias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *