Decisão do Copom e cenário fiscal no radar fazem dólar subir para R$ 5,43

Economia

Brasil (BR)- Na tarde desta terça-feira (18), o dólar subiu 0,20% e atingiu R$ 5,43, virando no fim da sessão após ter passado a maior parte do dia em queda, enquanto o mercado se prepara para a decisão do Copom (Comitê de Política Monetária) sobre o patamar da Selic (taxa básica de juros), a ser anunciada na próxima quarta-feira (19). 

Com o fechamento desta terça, a moeda americana renovou seu maior valor desde janeiro de 2023. Na Bolsa, o Ibovespa subiu 0,41%, aos 119.630 pontos.

Mais cedo, o mercado repercutiu uma série de críticas vindas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao chefe do Banco Central, Roberto Campos Neto.

Em entrevista à radio CBN, Lula afirmou que Campos Neto tem lado político e trabalha para prejudicar o país.

O chefe do Executivo também criticou a taxa de juros, que começa hoje a ser analisada pelo Copom, comitê do BC -a decisão sobre a taxa será tomada nesta quarta (19). Para ele, não há motivo para a taxa Selic continuar igual.

“O presidente do Banco Central, que não demonstra nenhuma capacidade de autonomia, que tem lado político e que, na minha opinião, trabalha muito mais para prejudicar o país do que para ajudar o país”, afirmou.

Nesse contexto, o dólar abriu em alta e chegou a bater R$ 5,44 na máxima do dia, mas passou a cair minutos depois.

O movimento no câmbio pela manhã seguiu o observado no exterior. No início do pregão, o dólar subia ante a maior parte das demais divisas, incluindo as moedas fortes, mas as cotações perderam força com a divulgação de novos dados econômicos e com declarações de uma autoridade do Federal Reserve (banco central americano).

Nas últimas semanas, a pressão para o governo cortar gastos cresceu, conforme investidores perdiam confiança no compromisso do governo com o equilíbrio nas contas públicas.

Com informações do Folhapress

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *