Ex-cabo da PM é condenado pelo assassinato de mulher trans em Manaus

Polícia

Manaus (AM)- O cabo Jeremias Costa Silva, acusado de matar a transsexual Manuella Otto no quarto de um motel em Manaus, foi condenado a 10 anos de prisão em regime fechado. A decisão foi tomada nesta última quarta-feira (03).

Jeremias, além de receber a condenação, também foi exonerado do cargo que ocupava na Polícia Militar do Amazonas (PM-AM). O crime aconteceu em fevereiro de 2021, quando a mulher teve um encontro amoroso com o militar em um motel localizado no bairro Monte das Oliveiras.

O atual ex-cabo da PM, na ocasião, sacou sua arma e executou Manuella com um tiro na região do peito durante um desentendimento. Após o crime, o assassino tentou fugir do local às pressas com uma camisa amarrada na cabeça.

A recepcionista do estabelecimento se recusou a abrir o portão, foi quando o ex-cabo decidiu derrubar o obstáculo com seu carro e conseguiu escapar. A cena foi registrada em vídeo por câmeras de segurança, que ajudaram a polícia nas redes investigações do caso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *