Falsos pastores são presos por estelionato, falsidade ideológica e uso de documentos falsos em Manaus

Polícia

Manaus (AM)- O mandado de prisão preventiva contra um casal de supostos pastores, foi cumprido, após os mesmos utilizarem documentos de terceiros para realizarem gastos em estabelecimentos comerciais, empréstimos e abrirem contas bancárias.

Os criminosos foram identificados como Sérgio Alexandre dos Santos Correa, de 57 anos, e Vanderleia Rodrigues Ferreira Correa, de 45 anos.

Conforme relatos do delegado Luis Carrasco Nogueira, as diligências em torno dos golpes iniciaram pouco após o comparecimento de uma das vítimas à delegacia, para relatar que sofrera um golpe do casal. Ela informou que Vanderleia estaria usando seu documento para realizar compras em seu nome. A partir disso, a dupla passou a ser monitorada.

“Estávamos em constante investigação para prendê-los e, em determinado momento, conseguimos identificar o contato pessoal de Vanderleia, pois em um dos golpes teve a necessidade de compartilhar seu contato telefônico para atualização de cadastro”, disse Nogueira

Segundo o delegado, a equipe de investigação também obteve acesso às imagens de outro ponto comercial e, com isso, foi possível identificá-los com maior precisão. Neste dia, eles realizaram a compra de um aparelho celular em nome de outra vítima. 

“Durante as investigações também foi possível constatar que a autora fez a compra de um veículo tipo caminhonete Mitsubishi Triton L200, portando documentação falsa, em Roraima. Com a comprovação dos crimes e provas coletadas, foi representada pela prisão preventiva do casal”, disse o delegado

Ainda de acordo com o delegado, Vanderleia Rodrigues já havia sido presa no dia 16 de abril deste ano, pela Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), tentando aplicar um golpe de empréstimo em uma agência bancária. Só não logrou êxito porque os funcionários suspeitaram e acionaram as polícias. A mulher estava respondendo em liberdade.

O casal foi localizado na tarde de ontem, em sua residência, na rua dos Trabalhadores, bairro Compensa, zona oeste. As investigações em torno do caso continuam para saber ao certo quantas vítimas eles fizeram.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *