Justiça dá sinal verde para postos trabalharem sem frentistas

A modalidade é proibida no Brasil, mas funciona em outros países

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

BRASIL - A Justiça Federal autorizou uma empresa de postos de combustíveis a oferecer autosserviço de abastecimento aos clientes dispensando o trabalho de frentistas. A modalidade é proibida no Brasil, mas funciona em outros países, como nos Estados Unidos.

A rede de postos de Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, acionou a União para conseguir a liberação. Na ação, a empresa afirmou que tem dificuldade para contratar frentistas na região e argumentou que a recarga de veículos elétricos já é feita pelo sistema de autosserviço.

O juiz Joseano Maciel Cordeiro, da 1ª Vara Federal do município, entendeu que a lei de 2000, que veda o serviço, é incompatível com outras legislações, como a da liberdade econômica e a da inovação tecnológica.

A justificativa, na época da criação de lei, era que o manuseio de combustíveis requer prática e treinamento, além de conhecimento das normas de segurança. Também citava a preservação do emprego dos frentistas.

Na avaliação do magistrado, porém, a eventual permissão do uso de bombas de autosserviço não exime os postos de se submeterem à fiscalização dos órgãos competentes e não afasta a responsabilidade civil das empresas.