Prefeitura lança edital da 10°Feira de Ciências, Tecnologia e Educação Ambiental e do site Ciências em Rede da Semed

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), lançou na manhã desta sexta-feira, 13/5, o edital da 10ª Feira de Ciências, Tecnologia e Educação Ambiental e publicação do site Ciências em Rede. Este ano, o tema da Feira é “X Feira Municipal de ciências, tecnologia e educação ambiental; Família e sociedade na construção coletiva de uma educação de excelência para Manaus”. O evento ocorreu no auditório do Centro Universitário do Norte (Uninorte), na avenida Djalma Batista, bairro Nossa Senhora das Graças, zona Centro-Sul, e reuniu chefes, diretores e assessores da Semed.

 

 


 

 

A Feira é coordenada pela Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM) e Gerência de Tecnologia Educacional (GTE) da Semed, com o objetivo de fomentar ações de incentivo ao ensino e à pesquisa científica. Dessa forma, o lançamento do edital é um marco fundamental para o início das atividades do calendário científico no âmbito das escolas municipais.

 

De acordo com o diretor do Departamento de Gestão Educacional (Dege) da Semed, Evaldo Bezerra, que representou a secretária municipal de Educação, professora Dulce Almeida, essa é a maior feira de Ciências Ambiental e Científicas da rede municipal.

 

“Para que a gente consiga fazer dessa edição a maior Feira de Ciências, é importante que todos os professores e alunos se envolvam nesse projeto. E nós sabemos que isso vai acontecer, porque nossos professores e alunos estão animados para realizar essa ação. Foram dois anos de pandemia da Covid-19, onde nossas escolas ficaram paradas e com aulas on-line. Então eles estão com gana de fazer um bom trabalho”, destacou Evaldo.

 

Para a chefe da DDPM, Inez Alcântara, a Ciência mostrou no período pandêmico a importância para o mundo e que o envolvimento dos professores e alunos na Feira enche a rede municipal de educação de orgulho. “Passamos e ainda estamos vivendo um período de pandemia, onde a Ciência mostrou a importância que tem para a sociedade. A décima edição é um orgulho para todos nós, profissionais da educação, porque aqui temos pessoas envolvidas e comprometidas com a Ciência”, mencionou Inez.

Feira

 

A Feira acontece em novembro e toda a organização deve ser de acordo com os padrões nacionais previstos pelo Programa Nacional de Apoio às Feiras de Ciências da Educação Básica -Fenaceb/2006. O edital está aberto para que todas as 507 unidades de ensino participem, desde a educação infantil ao ensino fundamental. Após as inscrições, é feita a primeira etapa, que acontece nas escolas. Destes, cada divisão distrital zonal (DDZ) seleciona oito projetos. Os 56 projetos aprovados recebem orientação da Semed, e 24 serão premiados na Exposição de Robótica, Ciências, Educação Ambiental, Tecnologia e Inovação (Expocreati).

 

“A GTE não só incentiva os professores e alunos, como também promove a Feira. Com o lançamento do edital, apresentamos agora todas as regras do evento para as DDZs e as escolas, onde elas realizarão as feiras internas, escolhem os melhores projetos e encaminham para as DDZs e daí são apresentados na Expocreati, que é maior feira de tecnologia e ciência da educação”, informou o gerente da GTE, Austônio dos Santos.

Site

 

O site “Ciência em Rede” já está no ar e pode ser acessado pelo endereço https://sites.google.com/semed.manaus.am.gov.br/cienciasemrede/ . Lá estão todas as informações sobre os 18 anos do Programa Ciência na Escola (PCE), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), nas escolas da Prefeitura de Manaus, por meio de projetos, para valorizar a contribuição histórica dos professores e alunos nos campos da inovação didático-pedagógica, das tecnologias e da educação ambiental.

 

“No site é possível ter acesso a todas as informações sobre as feiras, desde a primeira edição, ao PCE, como foi criado, o nome dos professores, alunos e todos os projetos que foram apresentados e todas as premiações. Então, esse é um presente para a nossa cidade, onde resgatamos o histórico da ciência manauara”, explicou o coordenador da Feira, Marcos Baraúna.

 

— — —

Texto – Érica Marinho / Semed

Fotos – Eliton Santos / Semed