ANUNCIE AQUI!

Fachin encaminha pedido de investigação de Toffoli para plenário do STF

PF pede que ministro seja investigado por venda de votos

Por Redação em 15/05/2021 às 16:31:57

Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF

BRASIL - Na sexta-feira (14), o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou o pedido da Polícia Federal para investigar o ministro Dias Toffoli, também da Suprema Corte, com base na dela√ß√£o do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral. O político acusou o jurista de ter recebido R$ 4 milh√Ķes para favorecer prefeitos fluminenses em decis√Ķes no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

De acordo com Fachin, o STF precisa se manifestar sobre a possibilidade da investigação. A análise dos membros da Corte vai ocorrer a partir do dia 21, sexta-feira. Entretanto, não haverá debate: os ministros apenas depositarão seus votos no sistema.

A Procuradoria Geral da República, através de Humberto Jacques Medeiros, vice-procurador-geral, j√° se posicionou contra o andamento.

Colunista de Oeste, o jornalista Augusto Nunes comentou o assunto. "É melhor para todos que o pedido seja aceito", disse. "Toffoli poder√° encerrar o caso em definitivo. Ter reputa√ß√£o ilibada, afinal, é uma das duas exig√™ncias constitucionais para que alguém se torne ministro do Supremo."

Requisitado pelo delegado Bernardo Guidali Amaral, o inquérito visa esclarecer a denúncia de que Toffoli recebeu R$ 3 milh√Ķes para impedir a cassa√ß√£o do prefeito de Volta Redonda (RJ), Antônio Francisco Neto (DEM-RJ), e R$ 1 milh√£o por uma liminar que favoreceu a ex-prefeita Branca Motta (PSL-RJ), de Bom Jesus de Itabapoana (RJ), em a√ß√Ķes que tramitaram no TSE quando o ministro presidiu o tribunal.

Fonte: Revista Oeste

Comunicar erro
ENTRE NO NOSSO GRUPO DE WHATSAPP

Coment√°rios

ANUNCIE AQUI!