Ministério da Educação anuncia parceria educacional com o Google

Além da Google, o MEC fechou, em abril, uma parceria de recuperação das aprendizagens com a Microsoft.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

BRASIL - O Ministério da Educação (MEC) firmou um acordo de cooperação com o Google. O termo da parceria foi assinado na segunda-feira 20, durante uma cerimônia no Palácio do Planalto. Jair Bolsonaro, presidente da República, e Victor Godoy, ministro da Educação, participaram do evento.

A iniciativa faz parte da Política Nacional de Recuperação da Aprendizagem, lançada por meio de decreto em maio. A medida pretende reduzir a evasão escolar e melhorar o desempenho dos alunos — consequências da pandemia de covid-19, que manteve as escolas da rede pública fechadas entre março de 2020 e agosto de 2021. Por meio da parceria entre MEC e Google, serão disponibilizados quatro serviços:

  1. Google Workspace for Education Fundamentals: pacote gratuito de ferramentas com uma base flexível e segura para aprendizagem, colaboração e comunicação. A adesão se dará mediante assinatura de termo simplificado, de forma voluntária e sem onerar as escolas, sejam municipais, estaduais ou federais;
  2. Seja Incrível na Internet: programa de cidadania digital com trilhas de capacitação para educadores, planos de aulas e atividades;
  3. Grasshopper: aplicativo de programação para iniciantes, com ensino de pensamento computacional;
  4. Google Cloud Capacita+: programa online com treinamentos gratuitos para formação de profissionais em tecnologias de nuvem;

A pasta também está implantando o MECPlace. Segundo a Agência Brasil, trata-se de uma plataforma integrada uma em ambiente aberto e colaborativo que oferece soluções em tecnologia da informação para apoio às redes educacionais. O sistema foi desenvolvido por meio de parcerias com as universidades federais do Ceará (UFC), de Juiz de Fora (UFJF) e de Alagoas (UFAL).