Moraes e Barroso terão que prestar explicações sobre desvio de conduta no Senado

Requerimento de Eduardo Girão avalia que o Judiciário "precisa dar satisfações quanto às suas ações".

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

BRASIL - A Comissão de Fiscalização e Controle do Senado Federal aprovou nesta terça-feira (21) convites aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes e Luis Roberto Barroso para uma audiência pública que debaterá o ativismo judicial.

O requerimento foi apresentado pelo senador Eduardo Girão (Podemos-CE), que avalia que o Judiciário "precisa dar satisfações quanto às suas ações". "Segundo as últimas pesquisas, dois terços da população brasileira veem com maus olhos a nossa corte suprema, e nós sabemos o quanto ela é importante para a nossa democracia", afirmou.

Além de Barroso e Moraes, foram convidados os ex-ministros do STF Marco Aurélio Mello e Francisco Rezek, além do ministro do STJ (Superior Tribunal de Justiça) João Otávio de Noronha, bem como outros juristas e advogados. A audiência, entretanto, ainda não tem data marcada.

Além de Girão, outros parlamentares julgam necessária a presença dos ministros na audiência, "Então, essa seria uma forma justa de trazê-los para concederem explicação ao povo brasileiro", afirmou o senador Styvenson Valentim (Podemos-RN).

Na mesma sessão de terça, a comissão também aprovou um segundo pedido de audiência com um membro do STF: Nunes Marques. O ministro será questionado sobre uma viagem realizada a Paris em maio deste ano. Segundo reportagem do portal Metrópoles, o magistrado viajou à capital francesa em jatinho financiado por advogado.