Justiça determina prisão preventiva de militar acusado de matar idosos no RJ

Segundo o ex-namorado, o suspeito é muito agressivo e não aceitava o fim do relacionamento.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

RIO DE JANEIRO (RJ) - A Justiça converteu em preventiva a prisão em flagrante do oficial da Marinha Cristiano da Silva Lacerda, suspeito de matar a facadas um casal de idosos, pais de seu ex-companheiro. O crime ocorreu no último sábado (25), em um apartamento no Jardim Botânico, zona sul do Rio de Janeiro.

Em audiência de custódia realizada no domingo (26), a juíza Rachel Assad da Cunha decidiu deixar o suspeito detido.

"A gravidade da conduta é muito acentuada e indica a mais absoluta inadequação do custodiado ao convívio social, já que ceifou a vida das vítimas utilizando-se de meio extremamente cruel, aproveitando-se da condição de idosos, da relação próxima e utilizando-se de recurso que impossibilitou a defesa de ambos, já que o casal estaria dormindo", declarou a juíza na decisão.

Em depoimento à Polícia Civil, Felipe disse que terminou o relacionamento com Cristiano em abril, após ser agredido pelo militar. De acordo com o professor, o suspeito é muito agressivo e não aceitava o fim do relacionamento.

Os idosos vieram de Fortaleza e visitavam o filho no Rio. As vítimas ficariam hospedados na casa de Felipe até terça-feira (28), quando retornariam à capital.