Líder do governo no Senado pretende ir ao STF caso CPI do MEC seja instaurada

A oposição ao governo protocolou o pedido de abertura de CPI para investigar a gestão de Milton Ribeiro no MEC

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

BRASIL - O senador Carlos Portinho (PL-RJ), líder do governo no Senado, afirmou nesta terça-feira, 28, que vai entrar com uma ação no Supremo Tribunal Federal se a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do MEC for instalada nos próximos dias.

Isso porque, segundo Portinho, outros pedidos de CPI estão na fila. Ele, inclusive, é autor de uma requisição de investigação sobre obras paradas nas gestões dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, ambos do PT.

A oposição ao governo de Jair Bolsonaro (PL) protocolou nesta terça-feira o pedido de abertura de CPI para investigar a gestão de Milton Ribeiro no MEC (julho de 2020 a março de 2022). Para a comissão ser instalada, o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), precisa ler o requerimento no plenário do Senado.