Empresário brasileiro e militares da Venezuela são presos na Amazônia com mercúrio para garimpo

Os suspeitos foram abordados em uma fiscalização de rotina em Pacaraima.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

AMAZONAS - Dois militares venezuelanos foram presos em Pacaraima, no Estado de Roraima, cidade situada na Amazônia e próxima da fronteira com a Venezuela, com mais de 30 quilos de mercúrio. O material é usado em garimpos, principalmente para a extração de ouro. Outros dois venezuelanos e dois brasileiros também foram detidos.

A prisão em flagrante ocorreu na segunda-feira (27) e foi feita por agentes de uma força-tarefa de Segurança Pública. Foram apreendidos R$ 4 mil em espécie e radiocomunicadores.

O tenente-coronel da Força Armada Nacional Bolivariana José Alberto Torrivila Flores e o primeiro-tenente Alexander Alfredo Noguera Agraz foram detidos com o garimpeiro brasileiro Gilberto Batista da Silva, que trabalha na Guiana, mas cuja família vive na Venezuela.

Outros detidos foram o empresário brasileiro Luiz Leandro Braga Torres e os venezuelanos José Rafael Olmos Narvaez, apontado por Batista como "patrão" do grupo que tentava vender o mercúrio, e Yasmin Aribert Torrivila Flore.

Segundo os investigadores, os suspeitos foram abordados em uma fiscalização de rotina em Pacaraima. Eles estavam em dois carros. O grupo afirmou aos agentes que o mercúrio vinha da Venezuela e que eles se dirigiam para Boa Vista, capital do Estado. Os suspeitos tinham a intenção de vendê-lo em áreas de mineração. O material está avaliado em mais de R$ 100 mil.