meta Oab

Procuradoria abre inquérito para investigar invasões a terras indígenas no AM

De acordo com informações das lideranças indígenas da região, houve uma série de invasões desde o início deste ano no rio Marié, afluente do rio Negro, na região Noroeste do Amazonas.

Por Redação em 08/10/2021 às 13:43:55

Foto: Reprodução

MANAUS - A Procuradoria da República do Amazonas abriu um inquérito civil público para apurar a atuação do Exército Brasileiro, da Polícia Federal e da Fundação Nacional do Índio (Funai) no combate a invasões de garimpeiros ilegais e narcotraficantes na Terra Indígena Rio Negro 1, na Região do Alto Rio Negro, na fronteira com a Colombia.

De acordo com informações das lideranças indígenas da região, houve uma série de invasões desde o início deste ano no rio Marié, afluente do rio Negro, na região Noroeste do Amazonas.

A TI Rio Negro 1 ocupa terras espalhadas por três município: São Gabriel da Cachoeira, Santa Isabel do Rio Negro e Japurá, sendo habitada por 11 etnias indígenas, com uma população de quase dois mil índios.

Os suspeitos foram avistados em lanchas e voadeiras com motores potentes. Eles entram na região sem se identificar e saem após alguns dias. Acredita-se que sejam agentes do narcotráfico ou do garimpo ilegal.

Ao portal Metrópoles o procurador da República Fernando Soave avalia que não há uma resposta efetiva do Governo Federal diante das denúncias de invasões.

"A gente está acompanhando a fiscalização nesses locais. O rio Negro sempre foi mais tranquilo quanto a essas invasões, mas, de um tempo para cá, principalmente no último ano, têm aparecido grandes balsas de garimpos, de mineração ilegal. Há relatos de que grandes empresas estariam financiando isso, com prospecção e tudo mais, e não está tendo uma resposta dos órgãos públicos à altura", assegura o procurador.

Comunicar erro
ENTRE NO NOSSO GRUPO DE WHATSAPP

Comentários

ANUNCIE AQUI!