Na Unidade Prisional do Puraquequara, reeducandos iniciam curso de Informática Básica

Qualificação prepara os internos para uma vida honesta no mercado de trabalho

Na Unidade Prisional do Puraquequara, reeducandos iniciam curso de Informática Básica


Com o objetivo de recomeçar a vida por meio dos estudos, 31 reeducandos do programa Conhecimento que Liberta iniciaram, nesta semana, o curso de informática básica na Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), localizada na Estrada do Puraquequara, Km 02, Ramal Bela Vista. A capacitação é promovida pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), em parceria com a empresa terceirizada RH Multi.

O curso tem carga horária total de 60 horas, dividido em duas turmas que abordam conteúdos sobre introdução à informática, principais componentes e funcionamento básico de um computador. O término está previsto para o dia 31 de janeiro, segunda-feira.

De acordo com o secretário titular da Seap, coronel Paulo César Gomes, os cursos são essenciais para a reintegração dos reeducandos à sociedade, sendo o principal objetivo da atual gestão..

"Desejamos sempre profissionalizar essa população, para que os reeducandos tenham a chance de recomeçar suas vidas por meio do trabalho, seja atuando de forma independente ou em empresas", explicou.

Para o secretário executivo adjunto da pasta, coronel André Luiz Barros Gioia, o estudo é um meio singular de ressocialização, pois ele engrandece e dignifica o ser humano.

"Com certeza essa nova qualificação vai promover aos internos a chance de seguir crescendo profissionalmente e mudando de comportamento", destacou.

O reeducando Sebastião (nome fictício) comemorou a chegada de mais um curso de capacitação profissional na unidade. "Fico feliz em estar participando do curso, sempre quis saber utilizar um computador, e quando eu sair daqui poderei colocar em prática meus conhecimentos obtidos. Só tenho a agradecer à secretaria por nos proporcionar essa mudança de vida", disse, contente.

Atualmente, 495 reeducandos participam do programa Conhecimento que Liberta no sistema prisional.


Remição pelo estudo – Os internos que participam da qualificação recebem o direito à remição da pena pelo estudo, previsto na Lei de Execução Penal (LEP), que garante a redução de um dia da pena a cada 12 horas de estudo.

Mais cursos – A UPP pretende ofertar ao longo de 2022, os cursos de soldador, barbeiro, eletricista, olericultura, serigrafia, pedreiro, acabamento em alvenaria, marcenaria, ajardinamento, montagem e reparo de computadores.

FOTOS: Divulgação/Seap