Prefeitura de Manaus promove curso de qualificação profissional para usuários de programas sociais

Educação

Manaus (AM)- A Prefeitura de Manaus, por meio das secretarias municipais da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) e do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi), iniciou, nesta segunda-feira, 1º/7, um curso de qualificação profissional de relações humanas e vendas, destinado a 40 bolsistas que compõem projetos sociais, na galeria popular dos Remédios, localizada na rua Miranda Leão, no Centro, zona Sul da cidade.

A iniciativa executada pela Divisão de Gestão de Benefícios Assistenciais e Eventuais (DGBAE), por meio do Programa de Acesso à Cidadania e o Projeto Passaporte para a Inclusão Social, tem como objetivo prevenir situações de vulnerabilidades sociais por meio de desenvolvimento de potencialidades e inclusão de serviços socioassistenciais tipificados.

“O foco não é apenas proporcionar uma qualificação profissional, mas, desenvolver e acompanhar todo o processo. A assistência que prestamos ao orientar essas pessoas tem o intuito de promover cidadania e elevar a qualidade do ensino formal, garantindo que, ao final do curso, estejam plenamente capacitados e autônomos para buscar seus direitos por intermédio do mercado de trabalho”, destacou a chefe da DGBAE, Sulamita Castro.

Katiuscia Ferreguetti, chefe do Departamento de Qualificação da Semtepi, enfatizou que a capacitação profissional é importante para conseguir a inserção no mercado de trabalho, devido à demanda crescente de mão de obra qualificada.

“Com um mercado de trabalho vasto e dinâmico, a necessidade de trabalhadores qualificados cresce continuamente. Por meio desses programas e projetos socioassistenciais é possível alinhar as competências dos candidatos, facilitando sua inserção e promovendo o desenvolvimento, com isso, diminuindo as exigências ao se integrarem no mercado”, ressaltou.

O professor Rodrigo Loureiro reforçou que o  treinamento foi aplicado com base no construtivismo, utilizando dinâmicas e programação neurolinguística para consolidar o conhecimento na mente dos participantes.

“Nosso trabalho envolve ferramentas específicas na área de programação neurolinguística, garantindo que o aprendizado seja efetivado e que os participantes consigam internalizar e aplicar os conhecimentos adquiridos de maneira prática e eficiente”, frisou.

A estudante Riane Rezende, de 37 anos, agradeceu a oportunidade de participar da qualificação profissional e se mostrou ansiosa com o aprendizado.

“Minha expectativa com essa busca por conhecimento e qualificação profissional é de ingressar de vez no mercado de trabalho, com isso, agregar essas oportunidades com o crescimento profissional que busco na minha vida”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *